quinta-feira, 21 de maio de 2015

Disney, Google e NASA incentivam meninas a seguirem carreiras científicas

O Disney Junior, canal que exibe a série infantil Miles do Futuro (Miles From Tomorrowland), pediu ajuda à Google e à NASA. O objetivo? Conseguir que a série influencie os mais novos a seguir uma carreira na ciência. Sobretudo as raparigas. 

Segundo um relatório publicado pela Google em 2014, apenas 26% dos profissionais em ciências da computação e matemática nos EUA eram do sexo feminino. No mesmo ano, 17% dos trabalhadores da gigante norte-americana eram mulheres. Para colmatar esses números, a empresa decidiu apoiar a série infantil Miles do Futuro, que, dizem os seus criadores, poderá ajudar a que as raparigas se interessem por ciência desde tenra idade e que nela ambicionem seguir uma carreira – muito devido a personagens femininas carismáticas como Loretta. 

Loretta
A série, que já estreou em Janeiro passado, acompanha as aventuras da família Callisto – constituída por Miles, um rapaz que procura aventuras no espaço; Loretta, a sua irmã inteligente que usa os seus conhecimentos de programação para resolver os problemas com que a família se depara; e Phoebe, a mãe que conduz a nave espacial da família (personagem que foi inspirada na astronauta Yvonne Cagle). Segundo o The Washington Post, os criadores da série visitaram os escritórios da Google, em Silicon Valley, e os da NASA, na Califórnia, para discutirem com especialistas como retratar de forma autêntica a família. 

Miles do Futuro pretende, assim, atrair raparigas para a área, destruindo os estereótipos que muitas séries televisivas têm construído à volta de cientistas ou engenheiros e que podem contribuir para as baixas taxas de ingresso de mulheres nestas profissões. “Queremos que todas as crianças se interessem por ciência, mas realmente sentimos que era importante para as raparigas em particular verem personagens femininas fortes“, disse o criador da série, Sascha Paladino, citado pelo The Washington Post. 

A segunda temporada já foi confirmada e os especialistas da Google e da NASA continuam a trabalhar em conjunto com a Disney.